Geral

Ligamentoplastia: a metáfora

A biologia e parâmetros biomecânicos devem estar estudados, parametrizados e sempre sob escuta. No entanto a única estabilidade que existirá está num ponto essencial: OBJETIVO.

Artigo de opinião da autoria de Eduardo Merino, fisioterapeuta e formador da Master para o curso Joelho - da reabilitação à performance, na vertende de Terapia Manual.


Só me ajoelharei a teus pés obrigado pela honra, ou empobrecido pelo coração.


E quando a indecisão me consome, a rosa dos ventos esconde-me as forças e tudo desaba sem me dar conta.


Se foi no domínio, foi a força que se foi.


Se foi no pé que sustém a terra, é porque não dá mais para aguentar.


Tudo agora será reconstruído.


Por isso, tudo obrigatoriamente deverá ser novo.


E como custa mudar….


Alterar as referências marcadas nas nossa história.


Os atletas, nas mais diversas modalidades, têm referências muito vincadas nos movimentos, sofrimento e expectativas. São englobados nesse processo desde as camadas jovens e, em desportos mais mediáticos como o futebol, esse enraizamento de ideias atinge uma maior dimensão.


Em todos os processos de reabilitação fisioterapeutica, é importantíssimo mostrarmos o outro prato da balança.


Numa fase inicial, será essencial uma reflexão consciente. Para isso o ego será sempre chamado ao palco, e nada melhor que a retirada da zona de conforto em diversas dinâmicas e dimensões perceptivas.


Numa lesão como uma ligamentoplastia, onde há a necessidade de regeneração de um ligamento estabilizador de grande importância biomecânica, são essenciais micro stímulos multidirecionais, multitensionais e multiemocionais.


A biologia e parâmetros biomecânicos devem estar estudados, parametrizados e sempre sob escuta. No entanto a única estabilidade que existirá está num ponto essencial: OBJETIVO.


De resto, todos os dias serão diferentes. E em alguns meses serão apresentadas todas as estações do ano.


O novo ligamento será impregnado com informações recheadas de confiança, estabilidade e muita vontade de fazer mais e melhor.


O ligamento, que teoricamente foi o elo mais fraco, será o porta estandarte de um novo corpo, de uma nova forma de vida .


Nada contará para além do que por nós foi redimensionado.


Não haverá barulho que nos tolha, nem sofrimento sem resposta.


Um rumo novo, onde a submissão ganhou responsabilidade e a indecisão abriu uma nova estrada.


E nada será como dantes…

Ver Mais

Partilha este artigo

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google + Share to Mail

Cursos Relacionados

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!