Saúde

Exercícios fisioterapêuticos específicos para escoliose (PSSE)

Abordagens e métodos próprios de PSSE oriundos de escolas de fisioterapia de diferentes países

Artigo da autoria de Tânia Fernandes, fisioterapeuta especialista em escolioses e formadora da Master para o curso de Avaliação e Intervenção em Escolioses.

SOSORT e PSSE


A Sociedade de Reabilitação Ortopédica e tratamento da Escoliose (SOSORT) foi fundado em 2004 e tem como objetivo promover e incentivar a medicina conservadora baseada na evidência científica no tratamento da escoliose. A SOSORT acredita que a prevenção e intervenção conservadora podem ser ferramentas eficazes, eficientes e valiosas para o tratamento da escoliose e outras deformidades da coluna vertebral. Esta também fornece educação para profissionais de saúde, estimula a investigação científica, para obter e partilhar orientações e diretrizes para a comunidade científica e a população em geral sobre o tratamento não cirúrgico das deformidades da coluna vertebral [1].


A SOSORT usa o termo Physiotherapy Scoliosis Specific Exercises ou exercícios fisioterapêuticos específicos para escoliose (PSSE) em conexão com todas as escolas representados dentro da organização e que partilham os mesmos princípios específicos de tratamento [1].


Escolas PSSE


São várias as abordagens e métodos próprios de PSSE oriundos de escolas de fisioterapia de diferentes países [1]. As principais escolas que a SOSORT representa são:


  • Método de Schroth - Alemanha;
  • Scientific Exercise Approach to Scoliosis (SEAS) - Itália;
  • Functional individual therapy of scoliosis (FITS) - Polónia;
  • Método Dobomed - Polónia;
  • Método Side-Shift - Reino Unido;
  • Método de Lyon - França;
  • Escola de Fisioterapia de Escoliose de Barcelona (BSPTS) - Espanha
  • Método de reeducação postural global (RPG) - França.


Princípios em comum


Os PSSE ou exercícios fisioterapêuticos específicos para escoliose consistem em [2]:


  • Correção ativa 3D
  • Educação do paciente
  • Estabilização postural
  • Treino de atividades de vida diária


Os PSSE utilizam uma verdadeira correção 3D no plano sagital, plano frontal e transversal feito simultaneamente. Algumas abordagens contemplam ainda exercícios de de-torção, de cifotizacão, de auto-alongamento axial e exercícios de respiração muito específica, como a técnica de “respiração angular rotacional” [2].


Evidência científica dos PSSE


Em diversos períodos históricos, o valor dos exercícios terapêuticos foi questionado pela baixa produção de conteúdo científico e por muitos profissionais de saúde não estarem familiarizados e indicarem exercícios generalizados. No entanto, nos últimos 10 anos houve uma mudança muito importante neste aspeto e os PSSE, têm vindo a ser devidamente reconhecidos com produção de evidência científica de alta qualidade [1,2].


Várias revisões sistemáticas, incluindo uma revisão sistemática da Cochrane sobre os efeitos dos PSSE [3,4,5,6,7], relatam resultados promissores. Essas revisões sugerem que PSSE pode atrasar a progressão da escoliose e / ou reduzir a severidade da curva medida pelo ângulo de Cobb [7,8,9]. Alguns estudos também mostraram melhorias no controlo neuromotor, [10,11] função respiratória, [12] força muscular da coluna vertebral e aparência estética [12].


De acordo com a literatura existente e a International Scientific Societies guidelines, a eficácia dos PSSE é superior aos exercícios gerais ou não específicos. Estes devem ser o primeiro passo para tratamento das escolioses idiopáticas com curvas <25º, a fim de parar ou atrasar a progressão, e devem sempre acompanhar o tratamento com ortótese, quando o colete é indicado pelo médico ortopedista [1]. Estes resultados e a importância do papel dos PSSE são reconhecidos por todas as Sociedades científicas internacionais (SRS, SOSORT, POSNA, AAOS, AAP) [13].


Referências Bibliográficas

1. Negrini S, Hresko TM, O’Brien JP, Price N, SOSORT Boards and SRS Non- Operative Committee SOSORT Boards and SRS Non-Operative Committee.Recommendations for research studies on treatment of idiopathic scoliosis:Consensus 2014 between SOSORT and SRS non–operative management committee. Scoliosis. 2015;10:8.


2. Berdishevsky H, Lebel VA, Bettany-Saltikov J, Rigo M, Lebel A, Hennes A, Romano M, Białek M, M'hango A, Betts T, de Mauroy JC, Durmala J. Physiotherapy scoliosis-specific exercises - a comprehensive review of seven major schools. Scoliosis Spinal Disord. 2016 Aug 4;11:20. doi: 10.1186/s13013-016-0076-9. PMID: 27525315; PMCID: PMC4973373.


3. Lenssinck M-LB, Frijlink AC, Berger MY, Bierman-Zeinstra SMA, Verkerk K,Verhagen AP. Effect of bracing and other conservative interventions in thetreatment of idiopathic scoliosis in adolescents: a systematic review ofclinical trials. Phys Ther. 2005;85(12):1329–39.


4. Romano M, Minozzi S, Zaina F, Saltikov JB, Chockalingam N, Kotwicki T, et al.Exercises for adolescent idiopathic scoliosis: a Cochrane systematic review.Spine. 2013;38(14):E883–93.


5. Negrini S, Antonini G, Carabalona R, Minozzi S. Physical exercises as atreatment for adolescent idiopathic scoliosis. A systematic review. PediatrRehabil. 2003;6(3–4):227–35.


6. Negrini S, Atanasio S, Zaina F, Romano M. Rehabilitation of adolescentidiopathic scoliosis: results of exercises and bracing from a series of clinicalstudies. Europa Medicophysica-SIMFER 2007 award winner. Eur J PhysRehabil Med. 2008;44(2):169–76.


7. Fusco C, Zaina F, Atanasio S, Romano M, Negrini A, Negrini S. Physical exercises in the treatment of adolescent idiopathic scoliosis: an updated systematic review. Physiother Theory Pract. 2011;27(1):80–114.


8. Bettany-Saltikov J, Parent E, Romano M, Villagrasa M, Negrini S Physiotherapeutic scoliosis-specific exercises for adolescents with idiopathic scoliosis. Eur J Phys Rehabil Med. 2014;50(1):111–21.


9. Negrini S, Fusco C, Minozzi S, Atanasio S, Zaina F, Romano M. Exercises reduce the progression rate of adolescent idiopathic scoliosis: results of a comprehensive systematic review of the literature. Disabil Rehabil. 2008; 30(10):772–85.


10. Mooney V, Gulick J, Pozos R. A preliminary report on the effect of measured strength training in adolescent idiopathic scoliosis. J Spinal Disord. 2000; 13(2):102–7.


11. Solberg G. Plastic changes in spinal function of pre-pubescent scoliotic children engaged in an exercise therapy programme. South Afr J Physiother. 1996;52(1):19–22 24.


12. Otman S, Kose N, Yakut Y. The efficacy of Schroth s 3-dimensional exercise therapy in the treatment of adolescent idiopathic scoliosis in Turkey. Saudi Med J. 2005;26(9):1429–35.


13. https://www.srs.org/about-srs/news-and-announcements/position-statement---screening-for-the-early-detection-for-idiopathic-scoliosis-in-adolescents

Ver Mais

Partilha este artigo

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google + Share to Mail

Cursos Relacionados

Curso Avaliação e Intervenção em Escolioses

8 Mai - 9 Mai 2021 16h Vila Nova de Gaia

Curso Avaliação e Intervenção em Escolioses

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!