Saúde

Pacientes combatem labirintite com reabilitação vestibular

Tonturas afectam quase 30% da população mundial, segundo a OMS

  • Só após uma avaliação clínica criteriosa e exames específicos para avaliação da função auditiva e do sistema vestibular se pode diagnosticar uma labirintite.

    De acordo com a definição técnica, chama-se labirintite a uma inflamação das estruturas do ouvido interno que contêm os órgãos da audição e do equilíbrio, funções que podem ficar gravemente comprometidos como consequência desta patologia.

    Esta infecção pode ser viral ou bacteriana, mas também pode ocorrer devido a uma lesão na cabeça, alergia, reacção a algum tipo de medicamento ou transtornos na circulação sanguínea que afectem o ouvido interno ou o cérebro.

    Há suspeita de que a tontura tem origem no sistema vestibular quando vem associada a sintomas como náusea, vómitos, palidez, sudorese, zumbido, sensação de plenitude auricular, alterações na acuidade auditiva. Contudo, só após uma avaliação clínica criteriosa e exames específicos para avaliação da função auditiva e do sistema vestibular se pode diagnosticar uma labirintite

    Denomina-se sistema vistibular ao complexo sistema que trabalha ininterruptamente para a manutenção da estabilidade corporal. Para formar o equilíbrio, o sistema nervoso central utiliza informações advindas dos labirintos (localizados na orelha interna), dos olhos e do sistema proprioceptivo do corpo (principalmente tendões e músculos) para compreender a posição e/ou movimento corporal realizado e, então, gerar os reflexos necessários para a manutenção da estabilidade do corpo (reflexo vestíbulo-espinhal), estabilidade da cabeça (reflexo vestíbulo-cólico) e estabilidade dos olhos, para que a imagem formada na retina se mantenha nítida (reflexo vestíbulo-ocular). Por outro lado, a tontura é percebida pelo indivíduo quando há falha ou incongruência nesse conjunto de informações necessárias para a manutenção do equilíbrio. 

    reabilitação vestibular consiste assim numa prática realizada por fonoaudiólogos, fisioterapeutas ou médicos, com o intuito de auxiliar o sistema nervoso central dos pacientes com alterações de equilíbrio e/ou tontura a realizar a compensação vestibular. Esse mecanismo de neuroplasticidade já ocorre normalmente, mas é optimizado através de exercícios específicos, simples, que o paciente poderá ser orientado a repetir em casa, para que recupere a estabilidade na realização das actividades de vida diária e consequente aumento da autonomia e qualidade de vida dos pacientes. A reabilitação vestibular visa suprimir ou minimizar a sensação de tonturadesencadeada por movimentos, aumentar a estabilidade corporal estática e dinâmica e favorecer a manutenção da acuidade visual durante as movimentações da cabeça, em pacientes de todas as idades.

    É importante destacar que o diagnóstico nosológico deve preceder a intervenção através de reabilitação vestibular, uma vez que há casos de rápida resolução através de manobras específicas para o reposicionamento de cristais de cálcio deslocados na orelha interna.

Ver Mais

Partilha este artigo

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google + Share to Mail

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!