Geral

Plano de Contingência e de Prevenção de Riscos COVID-19

Confira novas datas para formação presencial, saiba que medidas estamos a adotar para garantir a sua segurança e aceda a todas as novidades que lançámos online.

👉 Aceda a Cursos, Masterclasses e Conferências e conheça a nossa oferta formativa.


Com o desconfinamento, urge repensar os padrões de atuação até então estabelecidos e definir estratégias que nos permitam, com a máxima segurança e tranquilidade, retomar a atividade presencial.


Enquanto centro de formação que obedece e se rege pelos mais altos padrões de qualidade, fomos desafiados a repensar esta visão e modelo de atuação, adequando-os ao contexto atual. Portanto, esta "pausa forçada" reconfigurou-se num momento estratégico de planeamento e investimento no futuro. Reforçamos, por isso, a nossa oferta formativa com propostas disponíveis no formato online e em b-learning.


No cumprimento da Orientação 022/2020 da Direção Geral da Saúde (DGS), informamos que fazem parte do nosso Plano de Contingência e de Prevenção de Riscos para os Cursos de Formação Profissional Presenciais os seguintes procedimentos obrigatórios: 

- Triagem remota para prevenção de contágio por COVID-19 no dia anterior ao início da formação.

- Higienização das mãos com solução alcoólica, a cada chegada à sala de formação.

- Colocação de máscara cirúrgica à entrada das instalações (a ser cedida pela Master Science Lab).

Não serão aceites máscaras sociais e/ou de qualquer outro tipo. A máscara apenas é removida, caso assim o pretenda, à saída da formação.

- Medição diária da temperatura corporal, com recurso a termómetro infravermelho de alta precisão, sem contacto. Apenas serão admitidos clientes com temperatura inferior a 38ºC. 


É uma obrigação do formando reportar qualquer alteração sintomatológica antes e/ou durante o evento formativo. 


 Aconselha-se que siga as seguintes indicações: 

 Quando sair de casa: 

• Coloque uma máscara e mantenha-a durante todo o percurso. 

Percurso até ao local da formação: 

• De preferência, venha de carro; 

• Se vier de transportes públicos, mantenha a distância de segurança em relação às outras pessoas; 

• Se tocar em alguma superfície, lave as mãos com água e sabão ou desinfete-as com uma solução alcoólica, logo que possível. 

Quando chegar à formação: 

• Cumpra as recomendações que lhe forem fornecidas.


Os formandos aptos a frequentarem uma ação presencial continuarão a requerer vigia. 

A triagem presencial será diária e terá por base os seguintes pontos: 

1. À chegada ao local de formação, o colaborador da entidade formadora presente pedir-lhe-á para desinfetar/higienizar as mãos. As luvas e/ou máscara vindas do exterior, deverão ser retiradas e descartadas, previamente à higienização, não as voltando a colocar nas instalações da formação; 

2. Após desinfeção das mãos, o formando colocará uma máscara cirúrgica. O colaborador deverá orientar caso existam dúvidas, conforme a Orientação 019/2020; 

3. A medição da temperatura por termómetro a infravermelhos, sem contacto, é realizada na região temporal, artéria temporal superficial, seguindo a instrução específica do equipamento disponível para o efeito. Devem ser sempre realizadas três medições consecutivas, considerando-se para o efeito o valor mais elevado. Caso a temperatura do formando seja igual ou superior a 38°C, é pedido ao mesmo que se recolha à sua residência e contacte as entidades de saúde responsáveis; 

4. Caso o formando não cumpra, escrupulosamente, o protocolo de triagem, deve ser convidado a abandonar as instalações da formação.


Práticas Gerais e EPI´s

De acordo com a Norma 007/2020, define-se, à data que o EPI mínimo indispensável é a máscara cirúrgica (tipo II), fornecida pela Master, que deverá ser substituída a cada 4 a 5 horas (ou antes, se a mesma se encontrar húmida).

Informamos ainda que o formando deve:

- Trazer consigo apenas o material/objetos absolutamente essenciais para a formação. Contudo, no caso de trazer outros (como telemóveis, carteiras, mochilas, relógios, anéis, pulseiras e outros passíveis de promover vias adicionais de contágio/contaminação), aconselha-se que estes não sejam manuseados durante a formação. Caso exista necessidade de utilização, sugere-se uma posterior desinfeção das mãos.

- Trazer a sua garrafa de água e alimentos para consumo próprio, dado que retiramos das nossas instalações os dispensadores de água e máquinas de café para diminuir superfícies de contacto e ajuntamentos sem EPI. Os formandos deverão respeitar a distância mínima de segurança, particularmente quando se encontram sem máscara para ingestão de bebidas e/ou comida.

- Ficar circunscrito ao seu lugar, com exceção de idas ao WC.


Dinâmica da formação:

1. O período de pausa decorrerá preferencialmente fora da sala de formação. 

2. Sempre que a formação preveja a utilização de marquesas, uma vez definida a dupla por marquesa, não poderá haver permuta de par, marquesa, material ou qualquer outro equipamento. O mesmo para cadeiras e colchões, que devem permanecer pessoais e intransmissíveis.

3. Os lugares ocupados pelos formandos no início da formação não deverão ser alterados.

4. A sala deve estar livre de qualquer material, mobiliário ou outro, não necessário, de forma a permitir mais espaço, bem como a diminuir as superfícies passíveis de serem contaminadas.


Higienização e Limpeza:

Formandos e formador(es) serão diretamente responsáveis pela:

• Desinfeção frequente das mãos com solução própria para o efeito, particularmente à entrada da sala, no início e no fim de qualquer prática simulada que exija contacto manual com o colega ou o docente, bem como à saída da sala; 

• Limpeza frequente dos seus espaços de trabalho e prática, particularmente, os equipamentos utilizados. Entre as medidas mais importantes de limpeza e higienização destacam-se: 

1. Disponibilização de kits de desinfeção, constituídos por papel descartável, solução antisséptica de base alcoólica (SABA) e desinfetante de marquesa;

2. Marquesa sem proteção por forma a facilitar a desinfeção.

3. Nos cursos com atividades no chão (SGA, Pilates, etc.) existirão medidas adicionais como: definição de um limite a partir do qual não poderá entrar calçado. 

4. Serão também afixados cartazes informativos que apelem à importância da desinfeção/higienização e etiqueta respiratória. Recordamos que a higiene das mãos é uma das medidas mais simples e efetivas na redução da infeção associada aos cuidados de saúde, conforme a Circular Normativa n.º 13/DQS/DSD. Se tem tosse atípica, febre, dificuldade respiratória, se está de quarentena ou se teve contacto com um doente infetado, entre por favor em contacto com o SNS 24 e não compareça à formação. Em caso de dúvida ou necessidade de esclarecimentos complementares, coloque-nos por favor as suas questões através do cursos@master.com.pt


Contamos, como sempre, com a colaboração responsável de todos - colaboradores, formadores, formandos, parceiros - enquanto agentes de saúde pública, para o cumprimento rigoroso das normas previstas.


Continuamos deste lado, a trabalhar por si e para si.

Até breve!

Ver Mais

Fonte:

COVID-19: Recomendações para eventos públicos e eventos de massas da DGS

Key planning recommendations for Mass Gatherings in the context of COVID-19

Limpeza e desinfeção de superfícies em estabelecimentos de atendimento ao público ou similares da DGS

Procedimentos de prevenção, controlo e vigilância em hotéis da DGS

Partilha este artigo

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google + Share to Mail

Cursos Relacionados

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!