Saúde

TSC: O que dizem os 125.000 profissionais que a praticam?

Mais de 125.000 profissionais de saúde recorrem diariamente à terapia sacro-craniana, em mais de 106 países.

Mais de 125.000 profissionais de saúde recorrem diariamente à terapia sacro-craniana (TSC), em mais de 106 países em todo o mundo, com resultados de excelência em inúmeras condições clínicas, evidências comprovadas em inúmeros estudos recentes:


- Melhora a dor pélvica relacionada à gravidez. [1]
- Reduz a médio-prazo a dor [2] e a ansiedade [3] associadas a quadros de fibromialgia.
- Aporta benefícios enquanto terapia complementar no tratamento da asma. [4]
- Melhora sintomas do trato urinário inferior em pacientes com esclerose múltipla. [5]
- Reduz sintomatologia de cefaleia em pacientes com enxaqueca severa. [6]
- Eficaz e segura na redução da intensidade da dor no pescoço. Melhora a incapacidade funcional e a qualidade de vida até 3 meses após a intervenção. [7]
- Melhora a intensidade da dor em pacientes com lombalgia. [8]
- Eficaz na redução das cólicas em bebés. [9]
- Tratamento eficaz em pacientes com cefaleia cervicogénica. [10]


No geral, tem sido demonstrado o contributo positivo da TSC em:
- Problemas músculo-esqueléticos: dor aguda ou crónica, condições pós-cirúrgicas, artrite
- Distúrbios neurológicos: lesões cerebrais traumáticas, concussões e lesões na medula espinhal
- Condições psicológicas: demência, doença de Alzheimer e PSPT
- Distúrbios pediátricos: autismo, cólicas e paralisia cerebral
- Condições crónicas: fibromialgia e síndrome da fadiga crónica


É na relação entre o sacro e o crânio, estabelecida através do tubo dural, que são geradas tensões anormais que poderão causar alterações em várias partes do corpo. 

A mobilidade craniana está, por isso, relacionada com a mobilidade do sacro, não sendo isoladas uma da outra. Este movimento complexo, provocado por diferenças de pressão e de fluxo, designa-se Movimento Respiratório Primário (MRP) e tem uma importância inestimável ao nível da terapia manual. 

O MRP consiste num sistema hidráulico que gera movimento – através da flutuação do líquido cefalorraquidiano – no cérebro e medula espinhal, ossos do crânio (através das suturas), membranas intracranianas e intra-espinhais e mobilidade involuntária do sacro entre os ilíacos.

Qualquer alteração na biomecânica num dos ossos do crânio, vai ter sérias consequências ao nível da circulação do líquido cefalorraquidiano e da comunicação entre o sistema nervoso e as restantes estruturas do corpo, dando origem a patologia e disfunções. 

O que se pretende com a TSC é precisamente libertar estas restrições, através de técnicas subtis de palpação, facilitando o processo de auto-regulação e a normalização do fluxo do líquido cefalorraquidiano.


Domina as técnicas de terapia manual que te permitirão avaliar e tratar as alterações do funcionamento do sistema sacro-craniano.

Ver Mais

Fonte:

A preliminary assessment of the impact of cranial osteopathy for the relief of infantile colic

A randomized controlled trial investigating the effects of craniosacral therapy on pain and heart rate variability in fibromyalgia patients

Benefits of Craniosacral Therapy in Patients with Chronic Low Back Pain: A Randomized Controlled Trial

Craniosacral therapy for migraine: a feasibility study

Craniosacral Therapy for the Treatment of Chronic Neck Pain: A Randomized Sham-controlled Trial

Effect of craniosacral therapy on lower urinary tract signs and symptoms in multiple sclerosis

Effectiveness of Craniosacral Therapy in Cervicogenic Headache

Influence of Craniosacral Therapy on Anxiety, Depression and Quality of Life in Patients with Fibromyalgia

Interventions for preventing and treating low-back and pelvic pain during pregnancy

The Impact of Acupuncture and Craniosacral Therapy Interventions on Clinical Outcomes in Adults With Asthma

Partilha este artigo

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google + Share to Mail

Cursos Relacionados

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!