1ª Edição
Online 4h Português

Masterclass Genes, Ambiente e Performance Atlética

03 Out 2020

Masterclass Genes, Ambiente e Performance Atlética

Investimento

45€

ATÉ 3 DE AGOSTO

Variantes genéticas na resposta ao exercício

A área de investigação focada na genética do exercício físico, tem tido enormes avanços em particular nos últimos 5 anos, fruto do desenvolvimento de vários projectos internacionais. Esta área de estudo examina o efeito das diferenças existentes nos genomas, de vários indivíduos, passíveis de serem associadas ao desempenho atlético para diferentes tipos de força muscular e a outros parâmetros de elevado impacto no rendimento desportivo.

DESTINATÁRIOS

Profissionais de saúde e das ciências do desporto (tb. estudantes).

VAGAS

30 formandos

DATAS

03 Out 2020

LIMITE DE INSCRIÇÃO

31 Ago 2020

HORÁRIOS

9h00-13h00

sábado

LOCALIZAÇÃO

Online

Online, Online

COORDENADAS

Latitude: 0

Longitude: 0

FORMADOR

Portugal

Ana Teresa Freitas

Exercício

Doutorada em Engenharia Electrotécnica e de Computadores. CEO e co-founder da HeartGenetics.

Ana Teresa Freitas - Master Science Lab
A área da genómica envolve o estudo da estrutura, função, evolução e mapeamento de genomas.

Quando o primeiro genoma humano foi sequenciado em 2001, foi anunciado ao mundo o início de uma nova era: a informação genética estaria acessível a todos.

A promessa incluía o diagnóstico de numerosas doenças e uma grande aposta na prevenção para suportar uma vida cada vez mais saudável. A revolução, no entanto, foi mais lenta do que o previsto.

Partindo de uma realidade restrita a cientistas, os testes genéticos foram entrando aos poucos na prática clínica, para apoio ao diagnóstico clínico ou à definição de terapêuticas. No entanto, a informação que reside nos dados genéticos é muito mais vasta, podendo ser utilizada como uma ferramenta eficaz na personalização de estratégias de bem-estar e de longevidade.

Na ultima década foi possível assistir-se ao desenvolvimento de tecnologias de laboratório que permitiram reduzir significativamente os custos de obtenção dos dados genéticos. Esta revolução tecnológica permitiu a que muitas empresas pudessem desenvolver testes genéticos a preços muito acessíveis à maioria da população.

Apesar da barreira associada ao custo da obtenção dos dados ter sido transposta, foi necessário ainda o desenvolvimento de ferramentas computacionais sofisticadas que permitissem responder às exigências da complexidade da interpretação do comportamento dos genes, permitindo apresentar os resultados dos testes genéticos de uma forma clara e bem suportada pela evidência científica.

Presentemente existe em numerosas bases de dados científicas uma imensidão de dados sobre milhões de genomas humanos, levando à obtenção de novos conhecimentos, com um enorme impacto na área da saúde e em muitas outras áreas, como é o caso da área do bem-estar.

Na área do bem-estar, os objectivos não são os mesmos que na clínica. Nesta área pretende conhecer-se a predisposição genética de cada indivíduo para um conjunto de características físicas e comportamentos, com o propósito de ajudá-lo a conhecer-se melhor e a interagir com o ambiente, por forma a aumentar o seu estado geral de bem-estar.

No caso particular da área de investigação focada na genética do exercício físico, têm sido enormes os avanços conseguidos em particular nos últimos 5 anos, fruto do desenvolvimento de vários projectos internacionais. Esta área de estudo examina o efeito das diferenças existentes nos genomas, de vários indivíduos, passíveis de serem associadas ao desempenho atlético para diferentes tipos de força muscular e a outros parâmetros de elevado impacto no rendimento desportivo.

Em suma, a utilização de dados genéticos na personalização de planos de exercício físico está a tornar-se uma prática corrente em todo o mundo. Apesar de muitos estudos científicos ainda estarem em curso e de existir algum ceticismo na utilização de informação sobre predisposição genética na definição de planos de treino, a realidade é que já existe muita evidência científica sobre o benefício da integração dos dados da genética na consulta de anamnese.

Ver Mais

Objectivo geral:
Dotar os profissionais do exercício e de saúde de competências que lhes possibilitem a utilização dos novos dados da genética na sua prática profissional.

Objectivos específicos:
1. Identificar os principais pressupostos da área da genética do exercício.
2. Interpretar correctamente os resultados de predisposição genética.
3. Desenhar um plano de treino personalizado com base em resultados de testes genéticos.
1. Conceitos de genética humana
2. Conceitos de epigenética
3 Associação entre variantes genéticas e resposta ao exercício
4. Modelos poligénicos de previsão de risco
5. Comunicação e análise de resultados em genética do exercício físico
6. Riscos e limitações dos testes genéticos na área do exercício físico
Sem informação
Certificado de frequência de formação profissional, de acordo com o decreto 35/2002, de 23 de abril.

Formação homologada pelo Instituto do Desporto e Juventude* (IDP, I. P) para efeitos da renovação de cédula (PROCAFD/TEF e DT) com 0.8 Unidades de Crédito Presenciais.

Modo de pagamento

Totalidade

100%

na inscrição

Notas

Certificado digital + 0.8 UC (PROCAFD/TEF e DT)

Ana Teresa Freitas

Doutorada, com menção honrosa, em Engenharia Electrotécnica e de Computadores (IST) e com formação avançada em gestão da inovação e empreendedorismo, pela Católica Lisbon School of Business & Economics. Professora associada do Instituto Superior Técnico, actualmente em licença sabática. CEO e co-founder da HeartGenetics, uma “spin-off” do IST, distinguida com prémios internacionais pelo empreendedorismo e inovação na sua área de actividade. Investigadora sénior na INESC-ID e membro da IDSS (Information and Decision Support Systems Lab). Autora e co-autora de mais de 100 artigos publicados em jornais internacionais e conferências nas áreas da biologia computacional e bioinformática. Participou em inúmeros programas e comités científicos de conferências internacionais. Revisora dos principais jornais na área da Biologia Computacional, tais como Nucleic Acid Research, Bioinformatics Oxford journal, PlosOne e BMC Bioinformatics.

Ver Mais

- Vai compreender os principais conceitos da genética e a forma como estes podem interferir no desenvolvimento de um ser humano.
- Vai adquirir conhecimentos sólidos sobre factos científicos que permitem associar a informação genética a determinadas características físicas muito relevantes para a performance atlética.
- Vai desenvolver um pensamento crítico sobre novas ferramentas de apoio ao planeamento do treino, baseadas em informação genética.
- Vai ser capaz de utilizar resultados genéticos na definição de um plano de treino personalizado.
CERTIFICAÇÕES E APOIOS
Certificado 1 - Master Science Lab
Certificado 2 - Master Science Lab

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!