2ª Edição
Lisboa 100h Sem informação de idioma

Método POLD® de Terapia Manual

15 Out 2016 - 18 Dez 2016

Método POLD® de Terapia Manual

Método POLD® de Terapia Manual

C/ criador do Método POLD® + 1.º instrutor europeu do International POLD® Institute | Raciocínio clínico. Avaliação. Técnicas cutâneas, sub-cutâneas, fasciais, musculares e articulares.

DESTINATÁRIOS

Fisioterapeutas e Médicos (tb. estudantes)

VAGAS

0 formandos

DATAS

15 Out 2016 - 18 Dez 2016

Módulo A: Técnicas Gerais

15 Out 2016 - 20 Nov 2016

Módulo B: Especialidade Coluna e Extremidades

02 Dez 2016 - 18 Dez 2016

LIMITE DE INSCRIÇÃO

15 Set 2016

HORÁRIOS

Sem informações
LOCALIZAÇÃO

Hotel Holiday Inn Lisboa

Av. António José Almeida, 28-A

1000-044 Lisboa, Lisboa

COORDENADAS

Latitude: 38,738185

Longitude: -9,140716

O Método POLD® é desde 2012, Pós Graduação em Terapia Manual na Faculdade de Medicina da Universidade Internacional da Catalunha. Aqui pode ler na íntegra o artigo publicado na reputada revista Manual Therapy que atesta a fiabilidade do método POLD no tratamento de hérnias discais lombares. Não se questiona o desejo e necessidade de todos os fisioterapeutas possuírem uma ferramenta terapêutica que lhes permita de modo rápido obter resultados surpreendentes. Pois bem? fruto da experiência dos últimos anos com segurança afirmamos que o Método POLD® é uma das soluções mais credíveis. Na MASTER medimos o sucesso de um curso/conceito pela sua aplicabilidade diária por parte dos formandos. Se há curso capaz de mudar por completo a forma de actuar do fisioterapeuta este é um deles. A percentagem de alunos formados no Método POLD® que diariamente utilizam este conceito é elevadíssima. Perceba porquê. Aqui pode ver o discurso de duas ex-formandas no decorrer da edição de 2013. E aqui alguns resultados clínicos obtidos com o Método POLD®. O Método POLD® é um conceito inovador na área da fisioterapia manual especializada criado, estudado e desenvolvido em Espanha, pelo Dr. Juan Vicente López Díaz. Baseia-se na aplicação de uma mobilização passiva oscilatória com a frequência da ressonância sobre a coluna vertebral, tecidos moles e articulações, mantida durante toda a sessão de tratamento de forma a obter efeitos neuro-fisiológicos e biomecânicos de grande eficácia terapêutica. Veja aqui uma curta entrevista com o criador, Dr. Juan Vicente López Díaz. Destacamos aqui a importância do trabalho em frequência de ressonância. Existem técnicas que induzem uma oscilação, mas não com frequência de ressonância, aspecto este absolutamente decisivo para que se alcancem resultados rápidos e mensuráveis.O Método POLD® foi internacionalmente apresentado em 2003 no Congresso Mundial de Fisioterapia da WCPT e é actualmente a técnica de terapia manual, de origem latina, com maior expressão mundial. Desde 2012 é considerado pós graduação em terapia manual na faculdade de medicina da Universidade Internacional da Catalunha. Os seus efeitos são desencadeados por duas vias: neurológica - mediante a estimulação de mecanoreceptores proprioceptivos com uma frequência única para cada indivíduo e cada tecido, chamada de ressonância; e mecânica - devido às trocas fisiológicas ocorridas nos tecidos moles, pelo efeito de fadiga tecidual, através da acção da oscilação mantida pelo fisioterapeuta. A oscilação ressonante na coluna provoca um estado de plasticidade somática em todo o organismo, que o profissional irá aproveitar para induzir libertação de estruturas articulares e tecidos moles, através de manobras manipulativas específicas sobre cada estrutura, em função do objectivo terapêutico desejado. Estas manobras levarão à restauração da funcionalidade normal do sistema neuro-víscero-músculo-esquelético, assim como dos diferentes fluídos corporais. A sua utilização apresenta grande interesse nas patologias da coluna (hérnias e protusões discais, radiculopatias, escolioses, etc), nas patologias articulares degenerativas, nas limitações articulares, em lesões de sobrecarga muscular, aderências fasciais e alterações das cadeias musculares. Regra geral, é também muito eficaz nas patologias que acarretam dor ou alteração da fisiologia e mobilidade articular. Actualmente, o método tem uma aplicação fundamental no campo estrutural para a coluna e extremidades, mas também visceral e craniano. A sua aplicabilidade torna desnecessária a mobilização clássica ou a manipulação com ?thrust?, num grande número de condições.

Ver Mais

Módulo A: Técnicas Gerais Objectivos gerais: 1. Aprender as vias neurológicas, fisiológicas e biomecânicas da técnica de Indução Ressonante Método POLD®. 2. Aprender técnicas de avaliação, análise e diagnóstico do método. 3. Aprender todas as técnicas e manobras gerais do Método POLD® nas estruturas fasciais, musculares e articulares da coluna, tórax e pélvis, em decúbito ventral. 4. Praticar a combinação das diferentes manobras e protocolos de aplicação clínica do método em patologias músculo-esqueléticas mais comuns da coluna, tratadas em decúbito ventral. 5. Aprender a organizar o planeamento de um tratamento com as técnicas do método em função da avaliação da patologia, para a obtenção de resultados terapêuticos eficazes. Módulo B: Especialidade Coluna e Extremidades Objectivos gerais: 1. Aprender as técnicas específicas do Método POLD® para a coluna, em todos os posicionamentos. 2. Aprender as técnicas específicas do Método POLD® para extremidades superiores e inferiores em todos os posicionamentos. 3. Aprender a executar as aplicações específicas da técnica em patologias de coluna e extremidades. 4. Aprender a combinação com outras técnicas habituais de fisioterapia.

Ver Mais

Módulo A: Técnicas Gerais Curso acreditado pelo ?Consejo Catalán de Formación continuada de las Profesiones Sanitarias y la Comisión de Formación Continuada del Sistema Nacional de Salud, com 7,2 créditos profesionales oficiales solicitados? > mais TEORIA GERAL DO CONCEITO POLD® 1. Conceito e características da Oscilação Ressonante Mantida (ORM) 2. Bases neurológicas 3. Vias de acção neurológicas e mecânicas 4. Antecedentes científicos. Evidência, estado actual 5. Efeitos no organismo: neurológicos, mecânicos, humorais 6. Vantagens gerais do método 7. Indicações 8. Contra-indicações 9. Efeitos secundários 10. Diferentes técnicas de Indução baseadas na ORM: IRP, IRB, IRR 11. Características comuns das diferentes técnicas 12. Realização de uma sessão terapêutica POLD® A INDUÇÃO RESSONANTE PRIMÁRIA (IRP) CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS TÉCNICAS DE REALIZAÇÃO 1. Directa e Indirecta. Diferenças e os seus efeitos PRÁTICA TORAX-COLUNA EM DECÚBITO VENTRAL 1. Abordagem e sintonização do ritmo primário individual 2. Técnicas de tracção e impulsão 3. Avaliação do estado de somato-plasticidade 4. Diferenças individuais e em função do estado somato-psíquico 5. Troca de mãos, posição, deslizamento e dissociação das mãos, para a realização da técnica de Oscilação Rítmica Mantida PRIMEIRAS MANOBRAS GLOBAIS NA COLUNA BASEADAS NA IRP 1. Relaxamento da cadeia posterior 2. Descompressão vertebral A INDUÇÃO RESSONANTE BIOMECÂNICA (IRB) CARACTERÍSTICAS ESPECÍFICAS 1. Em função das pegas a) Estáticas e dinâmicas 2. Em função do comportamento das pegas a) Estáticas e dinâmicas 3. Em função de como se realiza a Indução a) Indução central. Efeitos nos tecidos moles e articulações b) Indução vectorial progressiva. Efeitos nos tecidos moles e articulações c) Indução no limite/barreira biomecânica. Efeitos nos tecidos moles e articulações DIAGNÓSTICO FASCIAL 1. Técnicas para detecção de fibroses e aderências fasciais APLICACÃO FASCIAL 1. MANOBRAS a) Indução longitudinal superficial b) Indução transversal c) Técnicas de libertação profunda - Em músculos planos - Em músculos longos 2. PRÁTICA EM FÁSCIAS DORSAIS, LOMBARES E CERVICAIS DIAGNÓSTICO MUSCULAR Diferentes técnicas de diagnóstico e avaliação da musculatura superficial e profunda APLICAÇÃO NA MUSCULATURA SUPERFICIAL 1. MANOBRAS a) Mobilização transversal rítmica b) Flexibilização intra-fibrilar global e pontual c) Sedação, inibição, bombeio, fricção circular rítmica (regeneração) d) Impulso neuromuscular transversal e longitudinal 2. PRÁTICA NA MUSCULATURA SUPERFICIAL DA COLUNA a) Cadeia para-vertebral superficial b) Trapézio e esplénios c) Quadrados lombares, grande dorsal e glúteos APLICAÇÃO NA MUSCULATURA PROFUNDA 1. MANOBRAS a) Pressão-inibição rítmica pontual e sequencial b) Fricção rítmica transversal e longitudinal (desfibrosar-alongamento) c) Bombeio profundo, fricção circular rítmica (regeneração) d) Tonificação e relaxamento pontual circular ressonante 2. PRÁTICA NA MUSCULATURA PROFUNDA DA COLUNA a) Rotadores, transversos espinhosos vertebrais b) Musculatura suboccipital c) Intercostais d) Rotadores da anca APLICAÇÃO NAS INSERÇÕES MUSCULARES E LIGAMENTARES 1. MANOBRAS a) Pressão (sedação) b) Bombeio, fricção circular rítmica (regeneração) c) Fricção transversal (desfibrosar-remodelação) 2. PRÁTICA NAS ZONAS MÁS HABITUAIS DE TRATAMENTO a) Inserções nas cristas ilíacas, apófises espinhosas, base do crânio b) Ligamentos interespinhosos, ílio-lombares, sacroiliacas DIAGNÓSTICO EM ESTRUTURAS ARTICULARES 1. Visualização de posições estruturais em carga. Avaliação postural a) Avaliação da estática vertebral e da dinâmica vertebral activa b) Avaliação da estática e dinâmica da cintura pélvica e escapular 2. Palpação articular, diferentes técnicas gerais de avaliação em: a) Ligamentos, cápsula, meniscos, periósteo, cartilagens, interlinha articular, etc. 3. Palpação da mobilidade vertebral activa e passiva 4. Palpação das estruturas periarticulares crâniais, vertebrais, costais, e sacro-ilíacas 5. Teste de provocação e de evitação em estruturas articulares 6. Prática em coluna, tórax e pélvis em decúbito ventral APLICAÇÃO ARTICULAR 1. MANIPULAÇÕES VERTEBRAIS DIRECTAS COM VECTOR LATERAL a) Acção sobre as apófises espinhosas i. Bloqueio pontual ii. Bloqueio sequencial iii. Indução dinâmica segmental unidireccional iv. Indução dinâmica sequencial unidireccional v. Indução sequencial bidireccional vi.Indução segmental bidireccional b) Acção sobre as apófises transversas i. Bloqueio pontual e zonal ii. Indução dinâmica unilateral pontual e zonal iii. Indução dinâmica bilateral pontual zonal e sequencial 2. MANIPULAÇÕES VERTEBRAIS DIRECTAS COM VECTOR SAGITAL. a) Nas apófises espinhosas, para extensão b) Nas apófises transversas, segmental e multisegmental 3. MANIPULAÇÕES CERVICAIS INDIRECTAS a. Descoaptação-alongamento axial 4. MANIPULAÇÕES CERVICAIS DIRECTAS a. Translação bilateral central, em cadeia cinética aberta e fechada 5. MANOBRAS NA OMOPLATA a. Bombeio b. Libertação ?slide?, unilateral e bilateral c. Libertação subescapular-serrátil, unilateral e bilateral d. Alongamento dos estabilizadores 6. MANOBRAS PARA O SACRO a. Bombeio-flexibilização A-P b. Flexibilização F-E ligamentos c. Correcção do sacro horizontal e vertical, bombeio 7. MANOBRAS NOS ILIACOS a. Bombeio sacroiliaco A-P b. Flexibilização dos ligamentos ílio-lombares c. Posteriorização e anteriorização dos ilíacos 8. MANIPULAÇÕES INDIRECTAS LOMBO-PÉLVICAS a. Sequência de descoaptação-alongamento axial a partir do sacro b. Descoaptação axial a partir dos ilíacos. Recentragem sacro-lombar 9. MANOBRAS COSTAIS a. Bombeio unilateral em rotação-inclinação b. Bombeio bilateral alternativo 10. MANOBRAS DE ALTA VELOCIDADE NO LIMITE/ BARREIRA MECÂNICA PRÁTICA EM DECÚBITO VENTRAL 1. ENCADEAMENTO POR ZONAS a. Cervical b. Dorsal c. Lombar 2. PROTOCOLOS DE APLICAÇÃO EM PATOLOGÍAS DA COLUNA CERVICAL, TORÁCICA E LOMBAR a. Patologias de sobrecarga e desportivas (contracturas, sobrecarga, hipertonia da cadeia posterior, aderências fasciais) b. Patologias mecânicas degenerativas (artroses, síndromes facetários, rigidez,) c. Patologias traumáticas, estruturais e posturais (escolioses, cifoses, hiperlordoses, estiramentos vertebrais e musculares, golpe de chicote cervical) d. Patologias compressivas neurais (hérnias e protusões discais, espondilolisteses, radiculopatias cervicais, torácicas e lombares, síndrome dos escalenos, entre outros) e. Patologias respiratórias 3. PRÁTICA EM PACIENTES REAIS (sujeito a confirmação) Módulo B: Especialidade em Coluna e Extremidades Curso acreditado pelo ?Consejo Catalán de Formación continuada de las Profesiones Sanitarias y la Comisión de Formación Continuada del Sistema Nacional de Salud, com 9,5 créditos profesionales oficiales solicitados? > mais A matéria de ensino que contém este curso é a continuação dos conteúdos desenvolvidos e ensinados no módulo ?Técnicas Gerais? do mesmo método de terapia manual, e vem completar a formação no mesmo com manobras específicas para patologias de coluna e extremidades. A pertinência da actividade está portanto relacionada aos seus conteúdos, que se adequam perfeitamente às necessidades de aprofundar a aprendizagem do método e aperfeiçoar as capacidades dos profissionais que tenham já realizado o curso anterior de Técnicas Gerais e que constem já com a acreditação do International POLD® Institute. PRIMEIRA PARTE ?COLUNA? PRÁTICA DE DIAGNOSTICO DE DISFUNÇÕES ESTRUTURAIS DA COLUNA 1. Avaliação da estática e dinâmica vertebral 2. Avaliação da estática e dinâmica da cintura pélvica e escapular 3. Avaliação postural 4. Padrões clínicos das diferentes disfunções mais habituais sobre as quais aplicamos os protocolos 5. Avaliação clínica e diagnóstico por palpação 6. Elaboração do mapa de disfunções, objectivos e metas terapêuticas PRÁTICA DA APLICAÇÃO CLÍNICA E REVISÃO DAS MANOBRAS DO CURSO DE TÉCNICAS GERAIS (Decúbito ventral) 1. Práticas em disfunções fasciais da cadeia posterior 2. Prática em alterações da musculatura superficial e profunda posterior da coluna e pélvis, contracturas, sobrecargas, encurtamentos e fibroses 3. Prática em disfunções e patologias articulares vertebrais e pélvicas a) Correcção da rotação, inclinação b) Libertação da compressão radicular c) Tratamento discal, cartilagens e ligamentos d) Correcção de vértebras em flexão e extensão e) Correcção do deslizamento posterior vertebral f) Correcção do deslizamento anterior vertebral (anterolistése) g) Correcção de hipercifoses dorsais e rectificações lombares h) Correcção da nutação e contra-nutação do sacro i) Correcção de ilíacos anteriores-posteriores-torsão j) Correcção de escolioses A INDUÇÃO RESSONANTE REFLEXA (IRR) TEORÍA 1. Características específicas. Indução cutânea e subcutânea 2. Vias neurológicas. Circuito músculo-víscero-cutâneo 3. Inervações viscerais e somáticas. Testes para avaliação 4. Efeitos neurais da tonificação e relaxamento sobre órgãos internos em estado de ressonância AVALIAÇÃO CUTÁNEA 1. Observação local (pilosidade, cor, volume, etc.) 2. Palpação cutânea e subcutânea 3. Identificação das zonas e reflexos víscero-cutâneos. Dermalgias reflexas APLICAÇÃO CUTÁNEA 1. Conceitos técnicos de execução. Técnica da linha 2. Tipos de linhas e efeitos. Técnicas para tonificação e dispersão 3. Aplicação metamérica 4. Aplicação neuromuscular 5. Aplicação em inserções 6. Práticas em zonas torácicas e lombares em decúbito ventral APLICAÇÃO SUBCUTÂNEA 1. Diagnóstico, conceitos e técnicas de execução. O gancho sequencial sincronizado, técnicas digital e palmar 2. Técnicas para tonificação e dispersão 3. Aplicação metamérica digital 4. Aplicação miofascial digital 5. Aplicação fibrilar digital 6. Aplicação palmar neuro-sedante e libertação de aderências. 7. Prática em zonas conectivas tóraco-lombares, em decúbito ventral PRATICA DE TÉCNICAS ESPECÍFICAS EM DECÚBITO DORSAL PRÁTICA DA INDUÇÃO RESSONANTE PRIMÁRIA (IRP) 1. Abordagem e sintonização do ritmo primário individual. 2. Técnicas de tracção e impulso a partir de diferentes pontos PRATICA DE TÉCNICAS CUTÁNEAS 1. Aplicação em encurtamentos de cadeia anterior 2. Aplicação em problemas cardio-respiratórios e viscerais PRÁTICA DE TÉCNICAS SUBCUTÁNEAS 1. Aplicação em patologias respiratórias 2. Aplicação em cirurgia abdominal e cesarianas 3. Aplicação em disfunções viscerais REVISÃO DOS PRINCÍPIOS DE APLICAÇÃO E EFEITOS GERAIS DAS TÉCNICAS DE INDUÇÃO BIOMECÁNICA 1. Indução central 2. Indução vectorial progressiva 3. Indução no limite/barreira articular PRÁTICA DE TÉCNICAS FASCIAIS 1. Esternocleidomastoideu e escalenos 2. Peitorais e cintura escápulo-torácica 3. Abdominais e cintura pélvica 4. Encadeamentos em cadeias fasciais anteriores PRÁTICA DE TÉCNICAS MUSCULARES M. SUPERFICIAIS 1. Musculatura cervical anterior, lateral e posterior 2. Musculatura crânio-mandibular 3. Musculatura tóraco-abdominal M. PROFUNDOS 1. Musculatura cervical posterior 2. Musculatura torácica profunda 3. Técnicas para diafragma e psoas-ilíaco INSERÇÕES MUSCULARES PRÁTICA DE TÉCNICAS ARTICULARES 1. Manobras claviculares a. Articulação esterno-clavicular b. Articulação acrómio-clavicular c. Aplicação em disfunções da cintura escapular e extremidade superior (ES) 2. Manobras costais a. Unilaterais e bilaterais b. Aplicação em patologias respiratórias c. Aplicação em escolioses 3. Manobras no púbis a. Flexibilização articular e regeneração b. Correcção de subluxações e perda de congruência articular 4. Manobras nos ilíacos a. Bombeio-regeneração da articulação sacroilíaca b. Descompressão anterior e posterior da sacroilíaca c. Anteriorização e posteriorização do ilíaco 5. Manobras para espondilolisteses-espondilolises. Posteriorização de L5 6. Manobras cervicais. a. Abordagem posterior i. Descoaptação rítmica desde o occipital ii. Flexibilização em rotação desde as transversas e espinhosas iii. Translação anterior desde as espinhosas. Correcção de desvio cervical iv. Libertação global occipito-atlo-axoideu (balanço cranial) b. Abordagem lateral i. Flexibilização por translação rítmica desde as apófises transversas (em cadeia fechada e aberta). ii. Abertura lateral segmentar. Libertação radicular iii. Translação lateral segmentar rítmica. Subluxações laterais iv. Libertação occipito-atlo-axoideia c. Abordagem anterior i. Translação posterior ii. Correcção hiperlordose cervical iii. Tratamento dos hióides, cricóides e traqueo-esofágico d. Flexibilização global multidireccional com toalha PRÁTICA DE TÉCNICAS ESPECÍFICAS EM DECÚBITO LATERAL PRÁTICA DA INDUCÇÃO RESSONANTE PRIMÁRIA (IRP) 1. Posicionamento, abordagem e sintonização do ritmo primário individual 2. Técnicas com diferentes pegas no tórax e ilíacos PRATICA DE TÉCNICAS CUTÁNEAS 1. Aplicação em patologias cardio-respiratórias 2. Aplicação em patologia cervical traumática aguda 3. Aplicação em patologia visceral PRÁTICA DE TÉCNICAS SUBCUTÁNEAS 1. Aplicação em patologia respiratória 2. Aplicação em cirurgia abdominal e pós-parto (cesarianas) 3. Aplicação em disfunções viscerais e ginecológicas PRÁTICA DE TÉCNICAS FASCIAIS 1. Combinação para fascias cervicais, cintura escapular e torácica 2. Combinação para fascias lombares, abdominais, pélvicas e ES PRÁTICA DE TÉCNICAS MUSCULARES M. SUPERFICIAIS 1. Musculatura da coluna cervical, torácica e lombar; anterior, lateral e posterior 2. Musculatura da cintura escapular e escápulo-umeral M. PROFUNDOS 1. Tratamento diafragma, quadrado lombar e psoas-ilíaco 2. Aplicação em hérnias discais. INSERÇÕES PRÁTICA DE TÉCNICAS ARTICULARES 1. Manobras gerais vertebrais em decúbito lateral (DL) a) Aplicações gerais b) Aplicações em fase aguda de hérnias discais 2. Manobras para L5 e sacro, espondilolisteses e espondilolises 3. Manobras costais a) Flexibilização e expansibilidade costal b) Aplicação em patologia respiratória 4. Manobras na pélvis e ilíacos a) Tratamento ligamentoso dos ílio-lombares e quadrado lombar b) Tratamento para bloqueio da sacroilíaca, Ilíaco anterior e posterior c) Sequência específica para tratamento de hérnia discal aguda 5. Manobras na omoplata a) Bombeio, descolamento, flutuação b) Tratamento do espaço subescapular e libertação da cintura escapular PRÁTICA DE APLICAÇAO TERAPÉUTICA 1. PROTOCOLOS GENÉRICOS DE APLICAÇÃO EM PATOLOGÍAS a. Sobrecargas musculares b. Disfunções fasciais da cadeia posterior da coluna c. Lombalgia mecânica e muscular d. Artroses e rigidez da coluna e. Patologias reumáticas da coluna. f. Disfunções respiratórias g. Hérnias e protusões discais h. Ciatalgias i. Compressões radiculares j. Escolioses, hiperlordoses, hipercifoses k. Disfunções da cintura diagramática l. Disfunções vertebrais e da cintura pélvica m. Outras patologias propostas por formandos ELABORAÇÃO DO TRATAMENTO EM FUNÇÃO DOS OBJETIVOS E METAS TERAPÉUTICAS DEMONSTRAÇÃO EM PACIENTES REAIS (sujeito a confirmação) SEGUNDA PARTE ?EXTREMIDADES SUPERIOR E INFERIOR? GENERALIDADES 1. Revisão das manobras gerais cutâneas, subcutâneas, fasciais e musculares 2. Manobras específicas para os tendões PRÁTICA DIAGNOSTICA DE DISFUNÇÕES ESTRUTURAIS DA CINTURA PÉLVICA E EXTREMIDAES INFERIORES (EI) 1. Avaliação da estática e dinâmica 2. Avaliação clínica e diagnóstico por palpação 3. Avaliação instrumental 4. Padrões clínicos das diferentes disfunções, mais habituais, sobre as quais se aplicam os protocolos E. INFERIORES EM DECÚBITO VENTRAL PRÁTICA DA INDUÇÃO RESSONANTE PRIMÁRIA (IRP) 1. Posicionamento, abordagem e sintonização da ressonância a partir de diferentes abordagens MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES ESPECÍFICAS DA I. R. BIOMECÁNICA 1. TEÓRICO PRÁCTICO a. Manobras específicas de libertação fascial para a musculatura longa da dinâmica 2. PRÁTICA DE MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES a. Anca e músculo b. Joelho e perna c. Pé d. Manobras especiais para inibição de uma ciatalgia aguda PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES 1. Articulação coxo-femoral a. Tratamento cápsulo-ligamentar b. Tratamento de cartilagens articulares 2. Joelho e pé a. Tratamento cápsulo-ligamentar b. Tratamento de meniscos c. Tratamento de cartilagens articulares d. Tratamento da cabeça do perónio e. Tratamento para deficits de flexão e extensão 3. Pé a. Articulação tibio-peronial b. Articulações tibio-perónio-astragalina c. Articulação subastragalina E. INFERIORES EM DECÚBITO DORSAL PRÁTICA DA INDUÇÃO RESSONANTE PRIMARIA (IRP) 1. Posicionamento, abordagem e sintonização da ressonância a partir de diferentes abordagens PRÁTICA DE MANIOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES ESPECÍFICAS DE I. R. BIOMECÁNICA 1. Anca e músculo 2. Joelho e perna PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES 1. Articulação coxo-femoral a. Tratamento cápsulo-ligamentar b. Tratamento de cartilagens articulares 2. Joelho e perna a. Tratamento cápsulo-ligamentar b. Tratamento de meniscos c. Tratamento de cartilagens articulares d. Tratamento da rótula e. Tratamento tibio-peronial proximal 3. Pé a. Articulações tibio-perónio-astragalina b. Articulação subastragalina c. Articulações intrínsecas do pé i. Flexibilização e reposicionamento do astrágalo, escafóide, cubóide e cuneiformes ii. Tratamentos globais da articulação de Lisfranc e Chopart iii. Tratamento da articulação metatarso-falângica E. INFERIORES EM DECÚBITO LATERAL PRÁTICA DE MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES 1. Anca e músculo 2. Fáscia lata e cadeia lateral PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES ESPECÍFICAS 1. Tratamento da anca coaptada e descoaptada 2. Anteriorização e posteriorização da cabeça femoral E. INFERIORES EM POSIÇÃO SENTADA PRÁTICA DE MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES 1. Tratamento do compartimento do tibial anterior e gémeos MANOBRAS ARTICULARES ESPECÍFICAS 1. Joelho a. Flexibilização cápsulo-ligamentar b. Tratamento de meniscos c. Recentragem da cabeça do perónio 2. Pé a. Tratamento das articulações tibio-perónio-astragalina b. Tratamento da articulação subastragalina c. Recentragem do astrágalo E. SUPERIORES EM DECÚBITO VENTRAL PRÁTICA DE MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES NA CINTURA ESCAPULAR E EXTREMIDADES SUPERIORES (ES) 1. Técnicas gerais de indução ressonante biomecânica muscular 2. Manobras específicas de inibição para musculatura da coifa dos rotadores 3. Sedação do plexo braquial ao nível axilar PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES NA ESCÁPULA: libertação escápulo-torácica 1. Bombeio subescapular 2. Indução rítmica cránio-caudal 3. Libertação profunda da escápulo-torácica 4. Alongamentos dos estabilizadores da omoplata 5. Flexibilização fascial escápulo-torácica 6. Descoaptação escápulo-torácica MANOBRAS ARTICULARES DA GLENO-UMERAL COM DESCOAPTAÇÃO MANUAL 1. Descoaptação-bombeio, recentragem 2. Tratamento capsular específico: anterior, posterior, superior, inferior E. SUPERIORES EM DECÚBITO VENTRAL COM EFEITO GRAVITACIONAL PRÁTICA DA INDUÇÃO RESSONANTE PRIMARIA (IRP) 1. Posicionamento, abordagem e sintonização da ressonância pendular e rotacional PRÁTICA DE MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES 1. Gerais da coluna e periarticulares do ombro 2. Específicas a. Libertação da fáscia escápulo-torácica, alongamento dos estabilizadores mediais b. Tratamento do subescapular, serrátil, plexo braquial, e musculatura escápulo-umeral PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES 1. Gleno-umeral com efeito de gravidade a. Tratamento capsular, cartilagens e recentragem 2. Libertação da umero-radio-cubital 3. Libertação rádio-cubital distal E. SUPERIORES EM DECÚBITO DORSAL PRÁTICA DA INDUÇÃO RESSONANTE PRIMARIA (IRP) 1. Posicionamento, abordagem e sintonização da ressonância rotacional axial escápulo-umeral PRÁTICA DE MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES. 1. Gerais a. Musculatura periarticular do ombro b. M. Anterior c. M. Posterior e lateral d. M. da mão 2. Específicas a. Goteira bicipital, canal do mediano e cubital, túnel cárpico PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES 1. Gleno-umeral em suspensão pendular a. Tratamento capsular, cartilagens e recentragem 2. Gleno-umeral sem suspensão pendular a. Tratamento capsular, cartilagens e recentragem E. SUPERIORES EM POSIÇÃO SENTADA PRÁTICA DE MANOBRAS MUSCULARES NO ANTEBRAÇO E MÃO PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES NO COTOVELO 1. Libertação da úmero-radio-cubital proximal PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES NO PUNHO E MÃO 1. Libertação das articulações intrínsecas do punho, flexibilização e reposicionamento articular 2. Tratamento e libertação da coluna do polegar 3. Tratamento específico do túnel cárpico E. SUPERIORES EM DECÚBITO LATERAL PRÁTICA DA INDUÇÃO RESSONANTE PRIMARIA (IRP) 1. Posicionamento, abordagem e sintonização da ressonância rotacional axial escápulo-umeral, em abdução e adução PRÁTICA DE MANOBRAS FASCIAIS E MUSCULARES 1. Técnicas gerais sobre toda a musculatura toráco-escápulo-braquial 2. Manobras específicas e mais importantes PRÁTICA DE MANOBRAS ARTICULARES 1. Libertação da escápula através da flutuação 2. Manobras de Indução Biomecânica de flexibilização capsular, bombeio e recentragem a. Pegas com cotovelo em fixação b. Pegas com cotovelo sem fixação PRÁTICA DE APLICAÇÃO TERAPÊUTICA ENCADEAMENTO POR ZONAS E CADEIAS MUSCULARES 1. Encadeamentos cérvico-torácico-escapular 2. Encadeamentos escápula, ombro, cotovelo e punho APLICAÇÃO EM PATOLOGÍAS 1. Disfunções da cintura escapular 2. Disfunções articulares do ombro 3. Patologias da coifa dos rotadores 4. Patologias dos tendões do cotovelo 5. Patologias relacionadas com o plexo braquial e nervos periféricos 6. Patologia fascial da ES 7. Disfunções do cotovelo e punho 8. O túnel cárpico 9. As tendinites de punho e dedos 10. Outras patologias propostas pelos alunos ELABORAÇÃO DO TRATAMENTO EM FUNÇÃO DOS OBJETIVOS E METAS TERAPEUTICAS. 1. Elaboração do mapa de disfunções, objectivos e metas terapêuticas 2. Desenho do protocolo de tratamento PRÁTICA EM PACIENTES REAIS (sujeito a confirmação) Metodologia: 1. Sessões Teóricas: Através de uma masterclass, auxiliado com suporte audiovisual dos conteúdos teóricos da técnica e dos seus fundamentos fisiológicos e científicos. 2. Sessões Teórico-Práticas: O docente explica e demonstra as técnicas terapêuticas a um aluno-modelo. 3. Sessões Práticas: Os alunos praticam entre si as técnicas explicadas pelo professor, com a supervisão do mesmo. 4. Sessões Clínicas: O professor aplica as técnicas aprendidas em pacientes reais (sujeito a confirmação).

Ver Mais

Sem informação
Sem informação

Modo de pagamento

Totalidade

100%

na inscrição

Faseado

0%
na inscrição
0%
até 07.10.2016
0%
até 25.11.2016

Ver Mais

Sem informação
1. Pertencer à 7ª turma de portugueses internacionalmente certificados no Método POLD®; 2. Aprendizagem de um verdadeiro conceito de terapia manual, que lhe permitirá abordar patologias da coluna vertebral, extremidades superiores e inferiores, com uma eficácia surpreendente; 3. Domínio de uma técnica que permitirá abordar o seu paciente de modo muito suave; Actualmente o Método POLD® é tido como das técnicas mais eficazes mas ao mesmo tempo mais suaves na resolução de muitos problemas do sistema ME; 4. Habilitação e diploma para aplicabilidade legal da técnica pelo International POLD® Institute; 5. Cursos acreditados pelo ?Consejo Catalán de Formación continuada de las Profesiones Sanitarias y la Comisión de Formación Continuada del Sistema Nacional de Salud? - Módulo A = 7,2 créditos solicitados | Módulo B = 9,5 créditos solicitados 6. A elevada qualidade da 5ª edição foi atestada pelos formandos em 10 valores dos 10 possíveis

Ver Mais

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!