1ª Edição
Porto 60h Sem informação de idioma

Terapia Sacro-Craniana

15 Set 2017 - 08 Out 2017

Terapia Sacro-Craniana

Terapia Sacro-Craniana: reúne cada vez mais praticantes pelos resultados clínicos impactantes

A terapia sacro-craniana consiste, portanto, numa terapia manual, delicada, que visa avaliar, diagnosticar, tratar e corrigir as alterações do funcionamento do sistema sacro-craniano, um sistema fisiológico do qual fazem parte as membranas cranianas e o liquido cefalorraquidiano que envolve e protege o cérebro e a espinal medula. Uma das funções mais importantes deste sistema consiste na produção, circulação e reabsorção do líquido cefalorraquidiano.

DESTINATÁRIOS

Profissionais de saúde/desporto (tb. estudantes das repectivas licenciaturas)

VAGAS

0 formandos

DATAS

15 Set 2017 - 08 Out 2017

Seminário 1

15 Set 2017 - 08 Out 2017

Seminário 2

01 Jan 0001

LIMITE DE INSCRIÇÃO

15 Ago 2017

HORÁRIOS

Sem informações
LOCALIZAÇÃO

Hotel Black Tulip

Avenida da República, nº 2038

4430-195 Vila Nova de Gaia, Porto

COORDENADAS

Latitude: 41,1204304

Longitude: -8,6064404

A Terapia Sacro-Craniana (TSC) teve origem na Osteopatia, por William G. Sutherland (1920), osteopata americano, que desenvolveu a teoria de que o crânio tem a capacidade de se dilatar e contrair. Actualmente o principal divulgador é o médico e osteopata americano John Upledger.

A TSC consiste, portanto, numa terapia manual, delicada, que visa avaliar, diagnosticar, tratar e corrigir as alterações do funcionamento do sistema sacro-craniano, um sistema fisiológico do qual fazem parte as membranas cranianas e o liquido cefalorraquidiano que envolve e protege o cérebro e a espinal medula. Uma das funções mais importantes deste sistema consiste na produção, circulação e reabsorção do líquido cefalorraquidiano.

Dada a grande sensibilidade das estruturas implicadas, a quantidade de pressão manual da TSC ronda os 5 gramas, tratando-se, portanto, de técnicas muito suaves que procuram libertar certas restrições (quer ao longo da dura-máter quer ao longo do corpo), melhorar a circulação do líquido cefalorraquidiano e a comunicação entre o sistema nervoso central e as restantes estruturas do corpo.

O estado de vitalidade de cada indivíduo e a sua capacidade de regeneração tecidular pode ser avaliada e monitorizada pela palpação do ritmo sacro-craniano que nos informa sobre as zonas onde o sistema sacro-craniano se encontra a funcionar normalmente e onde se encontram anomalias, originadas pela eventual ineficácia das trocas metabólicas.

Campos de intervenção:
- Cefaleias e enxaquecas
- Dores musculares crónicas da coluna vertebral
- Dificuldades respiratórias - Dificuldades de mobilidade e coordenação motora - Cólicas - Autismo
- Disfunções do sistema nervoso central
- Problemas músculo-esqueléticos
- Dificuldades na aprendizagem
- Fadiga crónica, dificuldades emocionais
- Problemas relacionados com stress e fadiga crónica
- Problemas do tecido conjuntivo
- Fibromialgia
- Problemas infantis como cólicas, mau dormir, choro sem causa, birras, irritação, dificuldade de aprendizagem ou hiperactividade. - Dificuldades o sistema respiratório como bronquite, asma ou alergias
- Dores musculares e articulares da coluna vertebral, artrite reumatóide
- Problemas da articulação temporo-madibular, sinusite, zumbidos, tonturas e vertigens
- Disfunções neurovasculares e do sistema imunitário

Esta é uma terapia que pode ser aplicada isolada ou em complementaridade com outras técnicas, de forma a potenciar os resultados. Está indicada em qualquer faixa etária e raramente tem contra-indicações. Em doentes de idade mais avançada esta terapia pode melhorar a mobilidade funcional e proporcionar mais energia.

Ver Mais

Adquirir competências clínicas que possibilitem a avaliação e a correcção de desequilíbrios no sistema sacro-craniano, os quais podem causar disfunções neurológicas, mecânicas, digestivas, posturais e do SNC.
1. Princípios, bases e prática da osteopatia craniana
1.1. Estudo do movimento craniano
1.2. Circulação do líquido céfalo-raquidiano (LCR)
1.3. Técnicas de percepção do movimento craniano

2. Estudo dos ossos occipital, temporal, esfenóide, parietal, frontal, maxilar superior, zigomático, etmóide e vómer bem como das meninges
2.1. Estudo anatómico
2.2. Biomecânica
2.3. Clínica
2.4. Lesões osteopáticas
2.5. Diagnóstico
2.6. Tratamento

3. Equilíbrio sacro-craniano - Princípio da libertação somato-emocional
Sem informação
Certificado Internacional emitido pela ESITEF.

Certificado de frequência de formação profissional, de acordo com o decreto 35/2002, de 23 de abril.

Modo de pagamento

Totalidade

100%

na inscrição

Faseado

0%
na inscrição
0%
até 08.09.2017
0%
até 08.09.2017

Ver Mais

Sem informação
1. Aquisição de uma ferramenta de trabalho utilizada por centenas de profissionais e que reúne cada vez mais adeptos pelos resultados clínicos impactantes que gera e possibilidade de ser associado a outro tipo de terapias.
2. Ser formado por uma equipa de docentes cujo objectivo passa por desmistificar que a TSC é de difícil execução. Tornar fácil o que parece difícil é um dos lemas do curso.
3. Adquirir competências para abordar um conjunto de sinais e sintomas que o utente possa apresentar e que muitas vezes parecem ser de difícil resolução.
4. Obtenção de um certificado de formação profissional e de um certificado internacional pela ESITEF.
5. Dispor de uma ferramenta clínica útil indicada para qualquer faixa etária e que raramente tem contra-indicações.
CERTIFICAÇÕES E APOIOS
Certificado 1 - Master Science Lab
Certificado 2 - Master Science Lab
Certificado 3 - Master Science Lab

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!