1ª Edição
Braga 24h Sem informação de idioma

Terapia Manual no Equilíbrio do Sistema Nervoso Autónomo

01 Jan 2013 - 31 Dez 2013

Terapia Manual no Equilíbrio do Sistema Nervoso Autónomo

Indisponível

Inscreve-te neste curso com um amigo e ambos usufruem de 10% de desconto!
Contacta-nos para + info

Terapia Manual no Equilíbrio do Sistema Nervoso Autónomo

Inovação em saúde. Imediata aplicação clínica. Abordagem global do indivíduo. Disfunções multifactoriais. Terapia manual. Higiene de sono. Fases de stress. Imunidade. Dor. Sistema hormonal. Mobilização tronco simpático. Manobras óculo-motoras.

DESTINATÁRIOS

Fisioterapeutas, Médicos, Osteopatas, Quiropratas e outros profissionais com curriculum relevante poderão ser considerados. (tb. Estudantes)

VAGAS

0 formandos

DATAS

01 Jan 2013 - 31 Dez 2013

LIMITE DE INSCRIÇÃO

01 Dez 2012

HORÁRIOS

Sem informações
LOCALIZAÇÃO

Ginásio Flexgym

Rua dos Barbosas 119

4715-086 Braga, Braga

COORDENADAS

Latitude: 0

Longitude: 0

Os profissionais mais atentos já perceberam que principalmente o sistema muscular não é causador de nada. Os ?mais distraídos? continuam a direcionar todos os seus esforços e intenções terapêuticas para o sistema muscular pensando que está na origem da disfunção e que é o sistema causador de tudo o que de menos bom ocorre com um determinado paciente. Na verdade o sistema muscular está no nível mais baixo da pirâmide que rege o bom funcionamento do corpo de todos os indivíduos. Basta pensar que o sistema muscular só faz o que lhe ?mandam?. Fica tenso ou relaxado se alguém dá essa ?voz de comando? e não porque um dia lhe ?apeteceu?? Hierarquicamente e recorrendo à fisiologia e anatomia sabe-se que em níveis superiores e consequentemente de maior importância está o sistema neural, neuro-vascular, neuro-vegetativo e emocional que influenciam directamente a qualidade do comportamento do sistema muscular. Então a premissa que a MASTER lança com este curso é ensinar todos os profissionais a influenciarem um sistema que governa, rege e comanda não só o sistema muscular bem como outras acções fisiológicas. Falamos do importantíssimo e quase sempre negligenciado Sistema Nervoso Autónomo (SNA). Não podemos continuar a aceitar que um profissional de saúde, que trabalha com modalidades de terapia manual não domine o SNA. Ele é efectivamente vital no bom funcionamento de todos os sistemas. Basta pensar que se temos um paciente em simpaticotonia (hiperactivação do ramo simpático) ele apresentará um tónus aumentado, o que poderá por exemplo estar na base de uma cadeia muscular posterior encurtada ou de um diafragma com perda de função. Posto isto, será lógico direcionar-se todo o esforço terapêutico para o alongamento da cadeia posterior ou conseguir normalizar o SNA? Não será o encurtamento da cadeia posterior apenas uma consequência? Não deverá o profissional actuar na causa? Técnicas de normalização do SNA para o ramo simpático (como por exemplo rib raising, técnicas diafragmáticas ou mobilização do tronco simpático) e para o ramo parassimpático (como por exemplo manobras óculo-motoras, mobilização da laringe e faringe ou vibração no sacro), são actualmente estudadas e ensinadas a vários profissionais de saúde. Sabe-se ainda que para um indivíduo apresentar saúde plena necessita de estar equilibrado essencialmente em 3 grandes vertentes: (1) estrutural, (2) química e (3) emocional. Nesta formação além de uma diversidade de técnicas manuais para normalização do SNA serão ainda focados aspectos decisivos como higiene do sono, fases de stress, imunidade, sistemas hormonais, nutrição, entre outros. Aqui deixamos um pequeno vídeo onde pode ver como o stress afecta o cérebro.É possível, contrariamente ao que possa pensar, trabalhar e consequentemente influenciar o SNA e através de uma anamnese cuidada e alguns testes específicos perceber se as disfunções deste sistema estão a favor do sistema nervoso simpático ou do parassimpático. Entra-se assim num campo de intervenção muito diferenciador, o que possibilita a intervenção através da terapia manual em patologias até então não abordadas por alguns profissionais de saúde como os fisioterapeutas, osteopatas, etc. Talvez fique admirado se souber que disfunções gástricas, ansiedade, extremidades frias e húmidas, taquicardias, dores nevrálgicas, perda de apetite ou insónias estão associadas a uma dominância do SN simpático. Contrariamente, rigidez matinal, cãimbras nocturnas, reflexos lentos, cólicas abdominais quando a ingestão alimentar é rápida, cansaço, aumento de peso ou tonturas associam-se com uma dominância do SN parassimpático. Avaliações simples como a análise da pressão arteriral em diferentes posições ou o estudo da variabilidade da frequência cardíaca (VFC) oferecem dados importantes sobre o estado do SNA. Por exemplo sabe-se que uma baixa VFC associa-se com problemas comportamentais, dificuldades na regulação emocional, depressão e ansiedade generalizada. Além disto, uma baixa VFC reflecte os efeitos da diminuição da função do SNA e está associado com insuficiência cardíaca, diabetes, hipertensão, aumento de peso, etc. Este curso proporciona assim a todos os formandos, a compreensão e um modo eficaz de actuar sobre patologias do foro músculo-esquelético, como por exemplo as incompreendidas dores crónicas, e ainda em patologias como distúrbios do sono, depressão, síndrome do pânico, alergias, distúrbios hormonais e imunológicos, entre outras. Dotará ainda todos os participantes a realizar uma avaliação específica e detalhada, focando o SNA e assim direccionar as diferentes manobras de terapia manual ao dispôr do profissional de saúde. Por estas razões torna-se um curso imperdível para os que pretendem dominar uma área de trabalho pouco explorada, conseguindo no fim do curso abordar o paciente de um modo ainda mais minucioso e global, criando as condições necessárias para se maximizarem todos os efeitos terapêuticos desejados.

Ver Mais

Objectivos: - Conhecer a pertinência do estudo do SNA; - Avaliar a normalidade do SNA e os seus desvios patológicos; - Obter a destreza manual necessária para influenciar o SNA recorrendo a técnicas de terapia manual; - Conhecer as principais patologias associadas ao desequilíbrio do SN simpático e parassimpático.
Introdução ao conceito de saúde integral Sistema nervoso autónomo e eixo hipotalâmico-adrenal (HPA) Distinção entre estados funcionais e orgânicos de patologias associadas ao sistema nervoso autónomo (SNA) e eixo HPA Avaliação do SNA Análise matemática e electrofisiológica do SNA Interpretação dos dados da avaliação clínica Terapia manual no equilíbrio do SNA Decisão e escolha das manobras adequadas ao equilíbrio do ramo simpático e parassimpático Treino do SNA com biofeedback Treino do SNA com protocolos de terapia manual Relação entre SNA e sistema hormonal e emocional, dados laboratoriais e quadros clínicos Interpretação e estratégias terapêuticas a implementar Relação entre SNA e o sono, comportamento alimentar e sistema visceral Quadros clínicos e terapêuticas preventivas Questionários de intoxicação, tabela de evolução de doenças e electrossensibilidade Interpretação e estratégias terapêuticas a implementar Interação entre drogas e nutrientes (sugestões alimentares) Relação da macrobiota intestinal e o nervo vago Relação das alterações emocionais com manobras da epiderme e teoria polivagal Efeito do stress e repercussões hormonais Imunidade, stress e patologias associadas Stress e depressão Sistema hormonal e a relação com sistema emocional Stress, sono e metabolismo associado Protocolos em terapia manual de acordo com casos clínicos ilustrativos

Ver Mais

Sem informação
Sem informação

Modo de pagamento

Totalidade

100%

na inscrição

Faseado

50%
na inscrição
50%
até 21.12.2012
Sem informação

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!