1ª Edição
Braga 30h Sem informação de idioma

Mecanotransdução - Regeneração de Tecidos Moles e Treino Neuromuscular em Patologia Tendinosa e Muscular - Módulo 1

01 Jan 2015 - 31 Dez 2015

Mecanotransdução - Regeneração de Tecidos Moles e Treino Neuromuscular em Patologia Tendinosa e Muscular - Módulo 1

Indisponível

Inscreve-te neste curso com um amigo e ambos usufruem de 10% de desconto!
Contacta-nos para + info

Mecanotransdução - Regeneração de Tecidos Moles e Treino Neuromuscular em Patologia Tendinosa e Muscular - Módulo 1

Conceitos mais avançados da actualidade. Critérios de progressão. Gestão de cargas. Análise biomecânica. Casos clínicos. C/ criador e colaborador do Muscle Tech Network FC Barcelona.

DESTINATÁRIOS

Fisioterapeutas e médicos (tb. Estudantes)

VAGAS

0 formandos

DATAS

01 Jan 2015 - 31 Dez 2015

LIMITE DE INSCRIÇÃO

01 Dez 2014

HORÁRIOS

Sem informações
LOCALIZAÇÃO

Ginásio Flexgym

Rua dos Barbosas 119

4715-086 Braga, Braga

COORDENADAS

Latitude: 0

Longitude: 0

Pela 1ª vez em Portugal estará o criador do conceito de Mecanotransdução ? regeneração de tecidos moles e treino neuromuscular, porque a MASTER acredita que é urgente preencher uma lacuna que vai sendo mais ou menos comum a praticamente todos os fisioterapeutas. Todos lidam quase que diariamente com lesões tendinosas e musculares. Mas quantos sabem com rigor classificar o tipo de tendinopatia ou lesão muscular que o paciente/atleta apresenta? Existe ou não inflamação? É uma tendinopatia hipervascular ou hipovascular? Porque é que o meu paciente tem dor? Por alteração biomecânica ou bioquímica? O tipo de trabalho a implementar deverá priveligiar uma abordagem neural, mecânica ou outro tipo de intervenção? Em que fase está o meu paciente? O que posso e não devo fazer? Quero ser mais rápido, posso acelerar a minha intervenção? Posso iniciar o meu treino funcional? Que critérios de progressão devo respeitar? Posso iniciar o trabalho de reforço excêntrico? Que ângulos de trabalho devo respeitar? O que é mais importante neste caso, o trabalho excêntrico ou o trabalho de controlo motor? O que poderei fazer para obter um resultado mais rápido e consistente? Preciso de melhorar os meus timings de recuperação. Mas como? Sabemos que em muitos momentos já se interrogou desta forma. Queremos assim ajudá-lo a dissipar grande parte das dúvidas que possivelmente terá quando o tema é a regeneração de tecidos moles. Tenha em consideração que em pleno ano de 2015 existem mudanças drásticas (ainda bem) no modo de pensar, avaliar e intervir em lesões tendinosas e musculares. Ficará surpreendido com a evolução científica que se denota neste particular. Hoje o profissional pode pensar e intervir com uma eficácia como há alguns anos atrás não se imaginava ser possível. E um dos conceitos subjacentes a esta evolução é precisamente o de Mecanotransdução. Mecanotransdução = Forças mecânicas transduzidas em alterações bioquímicas e genéticas que influenciam o crescimento e a forma de praticamente todos os tecidos e órgãos do corpo.Sempre que se fala em regeneração de tecidos moles em fisioterapia, referimo-nos a um conjunto de conhecimentos e habilidades que facilitam a gestão do fisioterapeuta no processo clínico caracterizado pela presença de lesões musculares, tendinosas, ligamentares, articulares e ou dor músculo-esquelética através: 1. Do conhecimento dos mecanismos que facilitam/dificultam a regeneração e ou reparação dos tecidos; 2. De um rigoroso procedimento exploratório que conduzirá a um diagnóstico em fisioterapia e ao estabelecimento dos objectivos de tratamento; 3. Da selecção e aplicação de técnicas de tratamento baseadas na melhor evidência científica e clínica, que utilizam meios físicos tais como as correcções articulares, técnicas neuro-mio-fasciais, o trabalho activo, reeducação proprioceptiva, etc, dirigidas aos reais factores causais em detrimento da simples utilização de medidas puramente sintomáticas. Será nesta formação uma constante a partilha do paradigma de raciocínio clínico holístico e contemporâneo. Não perca a oportunidade!

Ver Mais

Objectivo geral Dotar o profissional de um importante conjunto de ferramentas, desde um ponto de vista conceptual e aplicativo, que lhe permita melhorar a gestão dos processos que gerem uma lesão macro e ou microtraumática dos tecidos musculares / tendinosos. Objectivos específicos 1. Saber reconhecer patologia muscular e tendinosa a nível clínico e através de técnicas de imagem complementares de diagnóstico. 2. Aprender a avaliar, identificar, compreender e tratar as desordens biomecânicas que acompanham a lesão. 3. Adquirir capacidade de aquisição, actualização e integração das técnicas de tratameto baseadas na evidência científica/clínica usadas neste tipo de patologias. 4. Reconhecer o trabalho activo como principal agente de estímulo da regeneração muscular e tendinosa através da mecanotransdução.
1 de Outubro [15h30-17h15] Novos conhecimentos em ciências básicas (T) O processo de regeneração muscular via transdução de sinais (T) Mecanoacoplamento Comunicação célula a célula Expressão genética e síntese proteica Pausa [17h15-17h30] [17h30-19h15h] Factores na expressão genética no tecido muscular (T) Adaptações musculares ao treino (T) Rol de inflamação (T) Tráfico de células da imunidade Pausa [19h15-19h30h] [19h30-20h30] Patologia muscular (T) Classificação Diagnóstico por imagem Clínica 2 de Outubro [9h-10h45] Anamnese (T) Complicações das lesões musculares (T) Tratamento (T) Análise comparativa das opções terapêuticas Definição do tipo de programa de intervenção Pausa [10h45-11h00] [11h00-14h00] Exploração (P) Normalização biomecânica (P) Muscle inhibition technique Técnicas activas (P): De regeneração Nos déficits: De força De resistência Neuromusculares Progressão das técnicas activas de tratamento funcional (P) Optimum Performance Avaliação e critérios de progressão Treino funcional [15h30-17h15] Patologia Tendinosa Tensegridade nos tecidos conectivos Anatomia e fisiologia do tecido tendinoso: aspectos a considerar Pausa [17h15-17h30] Neuroinflamação: conceito e características [17h30-19h15] Lesões por stress repetido: conceito e características Tendinopatias: inflamatórioas e não inflamatórias Histologia e caracterização clínica Diagnóstico por imagem: ecografia e ressonância magnética Patologia não inflamatória: um processo contínuo? Pausa [19h15-19h30] 19:30 a 20:30h Análise etiopatogénica da tendinopatia [19h30-20h30] Mecanotransdução: cargas compressivas vs Stem Cells Dor + alterações tróficas: componente neuroinflamatório? 3 de Outubro [9h00-10h45] Processo de regeneração tendinosa (T) Algoritmos de tratamento (visão mecânica, neural e outras terapias) Tratamento das afecções tendinosas de acordo com o tipo e estadio Pausa [10h45-11h00] O trabalho activo nas tendinopatias (P) [11h00-12h45] Programas de treino Gestão da carga nos programas de regeneração tendinosa Pausa [12h45-13h00] Continuação do ponto anterior [13h00-14h00] Abordagem manual nas tendinopatias do membro inferior: visão neuro-biomecânica (P) [15h30-17h15] Pausa [17h15-17h30] Continuação do ponto anterior [17h30-19h15] Pausa [19h15-19h30] Estudo pormenorizado das tendinopatias no complexo articular do ombro (T) [19h30-20h30] Anatomo-biomecânica clínica do complexo articular do ombro Síndromes de compressão (impingement): subacromial, coracoideio, interno Discinésia escápulo-umeral Descrição, características e exploração clínica 4 de Outubro Lesões SLAP, Bankart, instabilidades gleno-umerais (T) [9h00-10h45] Descrição, características e exploração clínica Descrição e exploração clínica (P): Discinésia escapulo-umeral Influência da coluna torácica Influência da coluna cervical Influência segmentaria Influência dos escalenos Influência dos músculos axilares Influência dos peitorais Pontos gatilho Influência miofascial Descentragem articular Tensão neural Tensão arterial Sistema nervoso autónomo Traumatismos físicos e emocionais Pausa [10h45-11h00] Terapia manual para normalizar as alterações biomecânicas da patologia traumática e microtraumática do complexo articular do ombro [11h00-12h45] Técnicas miofasciais Técnicas mioconjuntivas Técnicas articulares Pausa [12h45-13h00] Técnicas activas: [13h00-14h00] De regeneração Nos défices de força, de resistência e neuromusculares Progressão das técnicas activas de tratamento funcional Neuromodulação da dor Encerramento e entrega de certificados

Ver Mais

Sem informação
Sem informação

Modo de pagamento

Totalidade

100%

na inscrição

Faseado

50%
na inscrição
50%
até 26.12.2014
Sem informação

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!