Exercício

Entrevista a José Augusto dos Santos, docente jubilado da FADEUP

Curiosidades inspiradoras de um dos maiores nomes da FADEUP

Para José Augusto Rodrigues dos Santos, o desporto é muito mais do que a razão que, há quase 30 anos, o leva a levantar-se diariamente para chegar à sua segunda casa: a Faculdade de Desporto da Universidade do Porto (FADEUP). Ou então que o faz todos os dias pegar na bibicleta ou no kayak para treinar. “O desporto para mim é uma forma de vida”, resume o professor jubilado, que há um ano atrás (aos 69 anos!) conquistou a medalha de ouro na taça do Mundo de Maratona em Canoagem, no escalão de veteranos.


Nascido e criado na Baixa do Porto, José Augusto Rodrigues dos Santos cresceu a ver a Universidade do Porto como uma “miragem” alimentada pelas “tertúlias de sueca” a que o pai o levava no café Piolho.


Licenciado em Educação Física (1981), viria a doutorar-se, anos mais tarde, em Biologia do Desporto pela FADEUP (1995). Sempre "fiel" à faculdade, especializou-se em Nutrição no Desporto e Treino Desportivo e foi desenvolvendo e dirigindo, ao longo da anos, vários trabalhos científicos e pedagógicos relacionados com o desporto.


Enquanto professor, coordenou o 2.º Ciclo em Treino de Alto Rendimento Desportivo e os gabinetes de Atletismo e Desportos Náuticos, tendo sido ainda o responsável pelas disciplinas de Atletismo e pela Optativa de Remo-Canoagem.


Em paralelo com o percurso académico, traçou um trajecto de relevo ligado desporto de alto rendimento. Atleta internacional de canoagem e futebol, foi também treinador e preparador físico. Entre 1980 e 1984 orientou a seleção portuguesa de canoagem e, de 1999 até 2000, foi director técnico da Federação Portuguesa de Canoagem. Como Preparador Físico de Futebol, passou por várias equipas da 1.ª e da 2.ª divisão, tendo ainda trabalhado com as seleções nacionais de futebol de Portugal (EURO’2000) e da Coreia do Sul (2003-2004).


Fica a conhecer algumas curiosidades de José Augusto Rodrigues dos Santos que certamente te irão inspirar:


- Como prefere passar os tempos livres?

Ler, sou um leitor compulsivo, e desporto. O desporto para mim não é uma forma de lazer, é uma forma de vida. Treino todos os dias e faço competição de canoagem. A bicicleta e o kayak não são objetos, são prolongamentos da minha corporeidade e mesmo da minha alma.


- Um livro preferido?

O livro que marcou indelevelmente o meu crescimento intelectual. Li, aos 15 anos, “História da Filosofia Ocidental”, de Bertrand Russell. Este livro foi seminal para a minha formação. Outros livros: “Invocação ao meu Corpo” (Vergílio Ferreira) e “Complexo de Portnoy” (Philip Roth).


- Um disco/músico preferido?

Discos da minha vida: Sgt. Pepper´s Lonely Hearts Club Band (The Beatles), Por Este Rio Acima (Faust0) e Mingos e Samurais (Rui Veloso).


- Um prato preferido?

Tripas à Moda do Porto e Cabrito Assado.


- Um filme preferido?

Difícil escolher entre os seguintes três: O Caçador, Apocalipse Now e Blade Runner.


- Uma viagem de sonho?

Aí vai para vos fazer inveja a todos. Estive a trabalhar, 2003-2004, na seleção de futebol da Coreia do Sul. Quando terminou o contrato regressei a Portugal por terra. Coreia do Sul, China, Tibete, Nepal, India, Paquistão, Irão, Turquia, Bulgária, Sérvia, Croácia, Eslovénia, Itália, França, Espanha e Portugal. Foram 41 dias fantásticos com saborosas aventuras. Mas, isso são estórias para as minhas memórias.


– Um objectivo de vida?

Continuar a trabalhar na Faculdade de Desporto pois, sem isso, a minha vida fica reduzida de sentido.


– Uma inspiração?

A minha professora de instrução primária, Dona Cândida Sá de Albergaria que me fez descobrir que afinal “Eu também podia”.

Ver Mais

Fonte:

Reis, T. e Henriques, S. (2018). Entrevista José Augusto Santos. Notícias Universidade do Porto.

Partilha este artigo

Share to Facebook Share to Twitter Share to Google + Share to Mail

Cursos Relacionados

Newsletter Fica a saber tudo para seres cada vez melhor. Regista-te aqui!